NO INICIO DO BLOG

11 de junho de 2017

TEMA DE REDAÇÃO

Se fosse uma mulher que tentasse furtar uma bicicleta e o tatuador e seu amigo a pegassem, iriam deixar sua marca estuprando-a? Como era um rapaz, eles resolveram puni-lo tatuando-o. Na testa! " Eu sou ladrão, eu sou vacilão" A diferença entre a barbárie e a civilização pode ser encontrada exatamente na maneira como uma sociedade trata um criminoso. Defender o que é seu é legítimo. Agir para proteger a vida ou a propriedade com todos os meios que se dispõem é um direito inalienável. No entanto, agir em autodefesa não pode ser confundido com um revide violento depois que o criminoso está dominado e não oferece mais ameaça. Ninguém deve fazer justiça com as próprias mãos sob pena de agir errado por perder a objetividade. Essa é a diferença entre civilização e barbárie. É para isso que serve o governo, para aplicar a justiça através do devido processo legal. Dois crimes não restabelecem a justiça. O que o tatuador e quem estava com ele fizeram é, foi e sempre será uma covardia, um absurdo, uma desumanidade pior do que o suposto atentado contra a propriedade de alguém que teria sido frustrado por eles. A anarquia que o país vive está nos levando ao caos. Isso é o que dá termos no poder uma máfia inescrupulosa que espolia e, com escárnio, finge estar a serviço da população. Políticos, juízes, burocratas, corporativistas em geral perderam a vergonha e expõem seu caráter sem medo de passar vexame, como esses que tatuaram na testa de um adolescente o que quiseram. É isso, a gente conhece a índole das pessoas quando elas têm o poder nas mãos sobre a vida alheia. Uns agem como bárbaros, outros como gente civilizada, coisa cada dia mais rara de se ver por aqui. Não é à toa que um senegalês honesto ganha notoriedade pelo simples fato de ter agido com integridade.
POSICIONE-SE EM UM TEXTO DISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO COM 25 A 30 LINHAS SOBRE O ASSUNTO.
Postar um comentário